Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Pimenta com Limão

food styling || recipes || photography

Pimenta com Limão

food styling || recipes || photography

18 de Abril, 2020

Vinagres Para Todos - Os 5 vinagres mais comuns, como utilizar, comprar e guardar

vinagres

 

Há muito, muito tempo atrás… O vinagre era aborrecido, amarelo-pálido e com demasiada acidez. Chegava a nossa casa num frasco de plástico mole a que se cortava a ponta, estava, assim, pronto a ser usado para assassinar as nossas alfaces sem misericórdia.

Chegava a nossa casa num frasco de plástico mole a que se cortava a ponta, estava, assim, pronto a ser usado para assassinar as nossas alfaces sem misericórdia.

Atualmente a secção de vinagres do supermercado é uma coisa alegre, repleta de vinagres brancos, tintos, balsâmicos, de porto, de cidra, de figo seco, de espumante ou aromatizado com frutos vermelhos. As escolhas passaram a ser infinitas e as possibilidades de sermos aldrabados também (mas a isso já lá vamos).

O vinagre é utilizado na cozinha para cortar gorduras, tornar pratos mais leves e brilhantes, temperar saladas e até torna as carnes mais tenras quando adicionado a marinadas. No entanto, os vinagres não são todos iguais.

Será que com tanta escolha ainda faz sentido usarmos um só tipo de vinagre indiscriminadamente? Conheça os 5 tipos mais comuns, como tirar o melhor proveito de cada um e como os armazenar.

Vinagre de Vinho Branco

O mais comum. Como o nome indica é produzido a partir de vinho branco que passa por uma fermentação acética. Use em pratos de aves, peixe ou para fazer pickles caseiros.

Vinagre de Vinho Tinto

Depois do branco, este é sem dúvida o mais conhecido. Use para pratos mais ricos e com sabores terrosos – carne de vaca, porco ou vegetais. Ideal para marinadas.

Vinagre de Cidra

O terceiro mais popular. Elaborado a partir de sumo de maçã fermentado. Este vinagre é famoso não só pelas suas aplicações culinárias, mas também pelos benefícios para a saúde que o seu consumo alegadamente acarreta. É particularmente indicado para aromatizar com outros frutos ou ervas. Vinagre de cidra emulsionado com azeite virgem extra, sal e pimenta fazem um vinagrete que eleva qualquer salada, mesmo a mais simples.

Vinagre Balsâmico

O rei dos vinagres, e provavelmente aquele com que mais vezes somos enganados. O balsâmico é ótimo, mas para ser bom será sempre preciso pagar bem por ele, nada mais justo uma vez que um balsâmico verdadeiro, de entrada de gama, preciso de 12 anos de maturação em barril. Aquilo que regularmente consumimos é vinagre inferior, ou pior, vinagre de vinho aromatizado com caramelo. Umas gotas de balsâmico ficam perfeitas por cima de parmesão, numa salada de tomate e mozarela ou até num gelado de baunilha!

Uma boa opção é usar vinagre de figo seco onde normalmente usaria balsâmico. Não é a mesma coisa, mas é muito superior ao balsâmico corrente.

Vinagre de Arroz

Não é utilizado tradicionalmente fora da Ásia, mas é suave sem ser brando, é o menos ácido de todos. Ideal para pratos de inspiração asiática, marinadas ou para usar sempre que quer um prato com características avinagradas sem exageros.

Armazenamento

Quando decidirem quais os melhores vinagres em que investir, comprem sempre o melhor que conseguirem, um mau vinagre é sempre mau, seja branco, tinto ou balsâmico. Comprem garrafas mais pequenas do que usarem menos. Depois de aberto fica perfeito durante um ano, a partir daí perde muitas qualidades. Devem ser guardados em local fresco e seco, sem luz direta.

Qual é o vosso vinagre favorito? Conhecem alguma receita em que o vinagre seja a verdadeira estrela? Deixem a vossa resposta nos comentários.