Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Pimenta com Limão

food styling || recipes || photography

Pimenta com Limão

food styling || recipes || photography

11 de Abril, 2020

Teriaki de Vinho Tinto

teriaki de vinho tinto.jpg

Teriaki é um molho asiático, mais concretamente japonês, adocicado e à base de soja. É aquele molho que alguns restaurantes japoneses deixam reduzir quase até se tornar caramelo e com que certos indivíduos gostam de besuntar todas as peças de sushi enquanto se gabam a toda a mesa de como são super sofisticados.

O que hoje vos proponho é uma versão diferente de teriaki, em que substituímos o sake por um vinho tinto, qualquer vinho, desde que goste de o beber – vinho de pacote é fazer batota. Eu desta vez usei um Esporão Reserva 2016 que tinha sobrado do jantar anterior e ficou fantástico.
Este molho é muito simples, barato de se preparar e dura meses mesmo que o deixe fora do frigorífico, por isso não tenha medo de fazer uma quantidade generosa.

(...) garanta que está a investir o seu dinheiro num produto fermentado verdadeiro e não em caramelo com sal e água.

Se por acaso não encontrar Mirin (comprei no Continente de Barcelos) use Vinho do Porto Branco, mas que seja doce. Pode comprar do mais barato. Vai ficar um molho diferente, mas a verdade é que já usei e até posso dizer que prefiro. Aqui usei o Mirin apenas para me aproximar da receita do teriaki original.

Faça, se possível, um esforço para comprar soja de qualidade razoável. A marca da soja é indiferente, mas garanta que está a investir o seu dinheiro num produto fermentado verdadeiro e não em caramelo com sal e água.

Use este teriaki de vinho tinto para dar um toque de brilho extra a qualquer prato de carne grelhada ou, se quiser, use em qualquer receita que peça a utilização de teriaki normal.

Bem, vamos ao que interessa.

teriaki-de-vinho-tinto

Ingredientes para 600 ml:

250ml molho de soja
200ml vinho tinto pouco doce
200ml mirin ou vinho do porto branco (doce)
80g açúcar

Preparação:

1. Junte todos os ingredientes num tacho em lume brando
2. Vá mexendo sempre para não queimar
3. Assim que o açúcar estiver completamente dissolvido o molho está pronto. A partir daqui é uma questão de o reduzir à consistência que mais gostar. Eu prefiro o meu teriaki com a consistência de um xarope leve, mas pode deixá-lo mais líquido e reduzir mais tarde se quiser.

O que achou da receita? Já sabe, se tiver dúvidas é só perguntar nos comentários!